Como apresentar os GIFs em uma impressão?

Me perguntei isso há alguns meses e cheguei em uma bela solução: o flip book, flip livro.

Desmonto o GIF em uma página, apresentando seus frames, e coloco um código QR na página oposta, levando o leitor ao GIF aqui neste site. Magicamente a imagem começa a sem mexer em suas mãos, em seu celular ou tablet.

Flip livro: Dada, Dada, Dada

Flip livro: Dada, Dada, Dada

Além disso, nas bordas do livro há uma versão flip de 3 dos GIFs apresentados no livro. Aí, retornando algumas décadas na técnica da imagem em movimento, novamente temos os GIFs sendo animados na frente, e neste caso pelo, leitor do livro.

Interação, remix, citação e desenvolvimento tecnológico = Artemidia

Mais tempo

Ainda na exploração do tempo, sempre partindo da Fotografia, criei o trabalho “Dá-me II”, onde o imóvel e o movimento convivem dramaticamente. Fiz um trabalho sobre os famosos cavalos do meu bisavô, mas com uma intervenção usando fotos recentes de cavalos do Jockey Clube se fundindo com aqueles de séculos passados, no “Muybridge.GIF”.

A subversão do tempo

Percebi ainda que a sequencia original das fotos não resultava sempre no melhor resultado visual quando animadas. Como meu objetivo não era registrar o tempo, mas mostrá-lo, percebi que a ordem das imagens poderia ser subvertida na busca de uma animação mais fluida, como é no caso da roda do “Gira-Mundo, Gira-Cana”.

Nesta mesma linha surge o “Na frente da cortina”, uma foto-dança animada (bem animada, aliás!), na qual as sequencias buscam o melhor resultado estético (e coreográfico, claro!). Este GIF foi ainda derivado em outros GIFs e até em video (fotografia → GIF → vídeo).